riomar melo prosa e verso
O tempo não pára no porto,não apita na curva,não espera ninguém.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos
Título Categoria Data Leituras
João das feias Prosa Poética 30/01/17 9
Poema do entardecer Prosa Poética 29/01/17 162
Ahasverus e o gênio Prosa Poética 28/01/17 5
A filha do patrão Prosa Poética 27/01/17 5
A hóspede Prosa Poética 27/01/17 14
Prece de um gaúcho Prosa Poética 27/01/17 7
Ave Maria do peão Prosa Poética 26/01/17 10
O sonho do poeta Prosa Poética 26/01/17 7
Piá Prosa Poética 26/01/17 11
João Ninguém Prosa Poética 26/01/17 5
O velho Prosa Poética 25/01/17 32
Peleando com o Tempo Prosa Poética 25/01/17 8
Bomba de chimarrão Prosa Poética 25/01/17 3
Razões de partir Prosa Poética 25/01/17 9
Tropeando a saudade Prosa Poética 25/01/17 5
Êxodo rural Prosa Poética 25/01/17 5
Chimarrão do sem destino Prosa Poética 25/01/17 9
Órfão de mãe preta Prosa Poética 25/01/17 68
E Deus criou o homem... Prosa Poética 16/01/17 13
Página da novata Prosa Poética 10/01/17 13
Página 8 de 13 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]