riomar melo prosa e verso
SEM FOTO NÃO ACEITO COMENTÁRIOS.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Tarefa


Esse quase de mim em cada verso
É porque antes de mim eu sou tão pouco.
Deus é a vida que passa. O resto é a gente
Interrompendo o beijo entre os desertos.

Polindo a voz de todos os outroras
Já não faço canção, faço fronteiras.
E a alma de agora alfabetiza a morte
No epitáfio de todos os caminhos.

Ponho um verbo na frase acreditando
Que a sua ação sou eu,mas não me alcanço;
Verbo que é um vaso apenas, dentro dele

Só o pronome da vida floresceu.
Nesta linha por dia comemoro
O improvável poema de ser eu.


 
Homero Frei
Enviado por RIOMAR MELO em 13/02/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários