riomar melo prosa e verso
O tempo não pára no porto,não apita na curva,não espera ninguém.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


Carta-resposta ao poeta


A Natureza enviou,
ao poeta DIMAS COSTA,
a carta como resposta
e eu é que a recebi;
confesso: - me surpreendi
até meio apavorado,
pois ao mundo é um recado
tudo o que na carta li!...

Dizia: - Recebi tua carta
velho poeta campeiro,
percebi que és um guerreiro
defensor da ecologia,
e que lutas dia-a-dia
pra deixar aos descendentes,
um mundo resplandecente
de paz, amor e alegria.

Notei que a tua escrita
continha sinceridade;
pois vivendo na cidade
em meio a poluição,
é grande tua aflição
e a cada dia que passa,
tu notas que a fumaça
sufoca a população.

É muito bom quando alguém
sai em defesa de mim.
pois se estou quase no fim
já não sou mais como era,
é que os homens desta terra,
animais inteligentes,
só plantam novas sementes
de armas pra fazer guerras.

Assim meu poeta amigo
eu vou ficando doente,
e vejo que de repente
tudo vai modificando.
os morros desmoronando,
campos virando deserto,
aves ficando sem teto
vendo matas incendiando...

As águas de rios,lagos,
são depósitos de lixos.
pois se estão morrendo os bichos,
alguém os está matando!
Bem poucos estão ligando
para mim, Mãe Natureza,
pois só pensando em riqueza
o homem vai se acabando.

São esses seres maldosos
que se enchem de feridas.
esquecem que suas vidas
dependem sempre de mim,
por isso peço-te assim
poeta faz um favor:
canta poemas de amor,
para enfeitar o meu fim!...

Como tu existem muitos
lutam por mim todo dia,
pois sabem que é covardia
o que eles fazendo comigo.
e compreendendo o perigo
que o mundo está a correr,
pois sabem que se eu morrer
ninguém terá mais abrigo.

Velho poeta obrigado.
me escreva novamente,
eu fiquei muito contente
por isso estou respondendo,
eu sei que estás sofrendo
pois és chiru lá de fora,
mas vou confessar-te agora:
Mãe Natureza está morrendo!"



Imagem do Google
Albeni Carmo de Oliveira
Enviado por RIOMAR MELO em 19/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários